terça-feira, 13 de novembro de 2018

CLÁSSICOS DO BLUES -COME BACK BABY(Ray Charles)




A reincidência dos temas afetivos no Blues.
Composta pelo célebre Ray Charles em uma digamos, de suas fases "Blues", Come Back baby relata as tentativas do interlocutor reaver seu relacionamento amoroso.


Em oposição às letras de Blues do antigo Delta onde a tendência era a de o homem atribuir à bem amada a culpa pela derrocada amorosa. Em Come Back Baby , Ray Charles segue uma tendência nova na qual o homem assume a sua culpa.

"Come Back Baby" "Volte querida"
" Please don't go" "Por favor não vá "

"The way I love you " "Da forma que eu te amo "
"Well, you'll never know " "Bem, você jamais saberá "

"Well I admit, baby " "Bem admito, baby"
"That I was wrong..." "Que eu estava errado"...

Muitas letras posteriores passaram a adotar uma postura similar.

Come Back Baby de Charles , além de ostentar a admissão de culpa por parte do homem segue uma linha similar a de outro grande clássico do Blues : Reconsider Baby de LOWELL FULSON.

Sobretudo no que tange a argumentação do interlocutor na tentativa de manter o enlace amoroso.

Em Reconsider Baby , Fulson Raciocina: " We've been together so long " "Estamos juntos há tanto tempo " ...

"To have to separate this way" "Temos que nos separar desta forma?!"

Em Come Back Baby , o apelo é direto e desesperado como sugere o tema :" Volte Querida! " - o que não interrompe a similaridade quanto a ideia das letras.

Trata -se de uma temática reincidente no Blues , com uma oposição de comportamento ao que ocorria com as letras do Velho Delta, já observada em canções com Muddy Waters como Baby , Please Don't Go!.. Querida, por Favor não vá!...


domingo, 11 de novembro de 2018

CLÁSSICOS DO BLUES -IT'S NOT MY CROSS TO BEAR (Allman Brothers Band)



Um fantástico tema cuja beleza não se limita ao arranjo musical,It's not my cross to bear possui também uma letra lindíssima onde a "Expressão Cruz " é usada como metáfora para simbolizar ao que tudo indica uma desgastada relação afetiva.


"I have not come, yeah, to testify about our bad
Eu não venho para testemunhar sobre o nosso mau

bad misfortune and I ain't here a wond'rin' why.
Mau infortúnio e não estou aqui querendo saber o porque

But I'll live on and I'll be strong cause it just ain't my cross to bear".
Mas eu vou viver e eu vou ser forte
porque essa não é a cruz que eu tenho que carregar."

A estrofe a seguir enfatiza ainda mais a conclusão de que a "Cruz" a que o interlocutor se recusa a carregar se refere realmente a um "Relacionamento desgastado"...

"I sat down and wrote you a long letter, it was just the other day.
Sentei-me e escrevi-lhe uma longa carta, há alguns dias.

Said, sure as the sunrise, baby, tomorrow I'll be up and on my way
Disse, certo como o nascer do sol, amanhã eu sigo caminho.

But I'll live on and I'll be strong 'cause it just ain't my cross to bear"
Mas eu vou viver e eu vou ser forte porque essa não é a "CRUZ " (O relacionamento) que eu tenho que carregar..."

Essa conclusão parece definitiva ao se considerar os versos seguintes:

"But in the end, baby, long towards the end of your road,
Mas no final, baby, muito perto do final do seu caminho

don't reach out for me, babe, 'cause I'm not gonna carry your load
não me estenda a mão porque eu" Não vou levar a sua carga"

(O termo "Carga" aqui também sugere uma convivência fatigada e o que dela resulta, o desenlace afetivo).

Rupturas afetivas são constantemente citadas nas letras das canções de Blues.

A qualidade deste tema composto pela ALMAN BROTHERS BAND ,induziu cantores de blues como NAPPY BROWN a fazer também uma versão , assim como outros artistas do gênero ou não.


A releitura deste clássico com BROWN acha-se no disco TORE UP lançado pela gravadora Alligator em 1984.


FREDDIE KING


(3 de setembro de 1934,Gilmer, Texas -28 de dezembro de 1976,Dallas,Texas )

Um dos mais importantes guitarristas do rhythm & blues, de estilo semelhante ao de B. B. King e mais próximo à maioria de solistas e bandas de rock,que o adotaram como modelo nos anos 60.

Aos 16 anos, emigrou com sua guitarra para Chicago.
Em 1952, consolidou seu trabalho, tornando-se acompanhante em vários grupos consagrados.

Em 1960, conseguiu os seus grandes sucessos "Hideway" e "See,see, Baby" que lhe abriram o caminho da popularidade.
Os seus sucessivos hits "I´m Tore Down","Lonesome Whistle Blues" e "Christmas Tears", reforçaram a sua posição.

No entanto, em 1963 regressou ao Texas abandonando quase que totalmente as suas atividades por um acúmulo de circunstâncias pessoais.

Ali foi redescoberto,em 1971,por Leon Russel,o qual produziu novas gravações e o levou novamente à órbita da popularidade e ainda com maior impulso que na fase anterior, ainda que mais breve que a primeira,já que, durante um concerto em Dallas, um infarto o levou à morte.

Os seu álbuns continuaram sendo reeditados durante as duas décadas posteriores,entre os quais destacam-se :Freedie King, 1934-1976,Live In Nancy (Volumes I e II) (1975 e 1989), e Hideway The Best Of,1957 -1971 ( 1994).





quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Clássicos do Blues - Losing Hand (Chuck Calhoun)



Assim como amores malogrados são amiúde mencionados no blues, temáticas como jogatina entre outras são reincidentes no estilo.
Curiosamente, neste tema do desconhecido Chuck Calhoun a jogatina aparece como uma " figura de Linguagem" onde o interlocutor a usa comparando sua esperança afetiva a uma aposta mal sucedida .


Sua ilusão em relação a mulher amada não poderia ser coroada de êxito em função de ser a " Aposta de uma mão perdedora(Losing Hand)".

"I gambled on your love baby and got a losing hand"
"Eu apostava em seu amor querida(porém tinha) uma mão perdedora"

Losing Hand não se limita apenas a esta comparação associada a jogatina como figura de linguagem. O autor fez outras comparações interessantes como a que aparece no próximo verso:

" Your ways keep changing like the shifting desert sand"
"Seus caminhos sempre mudando como a areia do deserto(Inquieta,revolta)da mudança.''




A inquietude da areia do deserto citada aqui pode ter sido usada para ilustrar a inquietude , a insegurança presente nos sentimentos do interlocutor (diante de um "amor arriscado).



Por fim a alusão a jogatina encerra-se num tom agora de " fracasso , de derrota " , numa referencia ao "jogo de baralho" , o autor deixa transparecer a seguir toda sua "mágoa e frustração":

"I thought I'd be your king baby, yes and you could be my queen"
"Eu pensei que seria seu Rei ,sim e você poderia ser minha rainha"

''But you used me for your joker cause I thought you're deal was clean
"Mas você (Apenas) me usou (Me) fez seu coringa(Palhaço)
(segundo o seu propósito de tornar) seu negócio lícito(Limpo).

"The way you did me pretty baby I declare I never understand"...
"O modo como você (me magoou)querida declaro que jamais entenderei"...

Este belíssimo clássico cujo autor Chuck Calhoun nada se sabe foi gravado também por Ray Charles,Roy Brown with Pee Crayton(Live San Francisco) e numa versão antológica pelo cantor Nappy Brown anexada ao álbum "Tore Up" lançado pela gravadora Alligator Records em 1984.



sábado, 3 de novembro de 2018

JIMMY DAWKINS



Não é um bluesman conhecido do grande público, mas sempre foi muito respeitado entre os bluesman(s).
O período de atuação de Dawkins mais intenso foi durante a década de Setenta.


Trabalhou com músicos como OTIS RUSH,BIG VOICE ODOM, CAREY BELL, JOHN LITTLEJOHN,JIMMY JOHNSON entre outros.
Foi através dele , que entusiastas franceses , em especial,(Marcelle Morgantini), conheceram a então cena do blues de Chicago, da década de setenta, possibilitabdo-lhes registrar o material que resultou em vários discos da MCM RECORDS STORYVILLE.

DAWKINS gravou também em selos Europeus como a Isabel Records, cujo material gravado no final da década de setenta e começo dos anos oitenta foi posteriormente relançado por gravadoras como a Evidence e a Alligator Records.

O músico era também bastante atuante em festivais de Blues de Chicago e outros similares .
Teve vários discos lançados , alguns com considerável êxito outros nem tanto, e apesar de ter produzido muito ao longo da carreira permanece até os dias de hoje desconhecido por muitos, excetuando-se evidentemente apreciadores profundos estilo.
Ele morreu de causas não divulgadas ,aos 76 anos ,em 2013.




quarta-feira, 31 de outubro de 2018

GEORGE HARMONICA SMITH(Allen George Smith)


( 22 de abril de 1924,West Helena, Arkansas -1983,Los Angeles , Califórnia )

Começou a tocar profissionalmente em 1951. E se juntou à banda de Muddy Waters em 1954 , a amizade com Waters se estendera ao longo dos anos e a conexão com o grupo musical se deu posteriormente em diferentes momentos como o observado no concerto (Gunsmoke Blues ,Dvd) que teve participação de outros ícones do gênero como BIG MAMA THORNTON e BIG JOE TURNER.


Admirado por Jovens gaitistas por ele influenciados como foram os casos de JOHNNY DYER, WILLIAM CLARKE ,ROD PIAZZA com quem formou o grupo BACON FAT BLUES com gravações notáveis como as versões de Mississippi River Blues ,She's A Wrong Woman, I Don't Want To Go Baby entre outros sucessos.

Foi sideman de grandes nomes do estilo e além de MUDDY WATERS e BIG JOE TURNER, fez contribuições significativas ao lado de BIG MAMA THORNTON participando dos discos gravados ao vivo: The Way It Is(1969) e Jail(1975).

Notória foi sua participação também do disco clássico SUPER BLACK BLUES ao lado de OTIS SPANN ,TURNER e o grande T.BONE WALKER(1969).

Ele passou a maior parte de sua vida morando na costa oeste dos Estados Unidos.
George "Harmonica" Smith morreu em 1983, em Los Angeles , Califórnia , aos 59 anos de idade.


PEE WEE MADISON(James Madison)



(4 de maio de 1935, Osceola, Arkansas -7 de janeiro de 2008)

Uma vez em Chicago no final dos anos cinquenta foi adaptando seu estilo de Guitarra ao Blues de Chicago, mais precisamente ao estilo do gaitista LITTLE WALTER .
O ponto alto da carreira , ocorreu com a prisão do guitarrista PAT HARE(Membro da banda de Muddy Waters) por assassinar sua namorada.Assim, Madison o substituiu na banda.
A partir de 1964, Madison tocou na maioria das gravações de Waters e o acompanhou até o final da turnê mundial em 1973.
Apesar do talento, o músico jamais gravou um álbum em seu nome, contentando-se em atuar apenas com sideman.
Posteriormente, ele trabalhou com MOJO BUFORD , outro associado anterior de MUDDY WATERS, curiosamente ao lado também de SAMMY LAWHORN com quem trabalhara na banda de Waters.
Por ser canhoto , Madison tocava sua Fender Mustang (invertida, tocando as primas na posição que para destros ficam os bordões) de cabeça para baixo.
Ele morreu em Janeiro de 2008.